O que é serigrafia e sua história

2.847 Gostei » 29 de outubro de 2014 »

Fala Artista beleza, meu nome Jean Carlos e este é nosso primeiro post no site serigrafia em goiania. Site este que tem o intuito de oferecer  conteúdo relevante sobre Serigrafia/Silk Screen e sobre as diversas variações da personalização de produtos.

Quem será o público alvo deste site:

Neste primeiro artigo nada mais justo do que explicar o que é serigrafia, para isto vamos pontuar algumas informações importantes sobre o assunto sempre ao final deixando uma parecer da postagem.

  1. O que é serigrafia
  2. História da Serigrafia
  3. Conceito da Serigrafia
  4. Requisitos da Serigrafia

silk screenSegundo fonte do Wikipedia, Serigrafia ou silk-screen é um processo de impressão no qual a tinta é vazada – pela pressão de um rodo ou puxador – através de uma tela preparada. A tela (Matriz serigráfica), normalmente de poliéster ou nylon, é esticada em um bastidor (quadro) de madeira, alumínio ou aço. A “gravação” da tela se dá pelo processo de fotosensibilidade, onde a matriz preparada com uma emulsão fotosensível é colocada sobre um fotolito, sendo este conjunto matriz+fotolito colocados por sua vez sobre uma mesa de luz.

Os pontos escuros do fotolito correspondem aos locais que ficarão vazados na tela, permitindo a passagem da tinta pela trama do tecido, e os pontos claros (onde a luz passará pelo fotolito atingindo a emulsão) são impermeabilizados pelo endurecimento da emulsão fotosensível que foi exposta a luz.

É utilizada na impressão em variados tipos de materiais (papel, plástico, borracha, madeira, vidro, tecido, etc.), superfícies (cilíndrica, esférica, irregular, clara, escura, opaca, brilhante, etc.), espessuras ou tamanhos, com diversos tipos de tintas ou cores. Pode ser feita de forma mecânica (por pessoas) ou automática (por máquinas).

História da Serigrafia

Segundo Fontes, do Google e Wikipedia: O processo de serigrafia existe desde os tempos modernos no oriente médio, porem primeiramente com o estêncil (pl. estênceis, em inglês stencil) para a aplicação de padrões (modelos, espaços sequenciais) em tecidos, móveis e paredes.

Já na China os recortes em papel (cut-papers) não eram só usados como uma forma independente de artefato, mas também como máscaras para estampa, principalmente em tecidos.

silk screen historia

No Japão o processo com estêncil alcançou grande notabilidade no período Kamamura quando as armaduras dos samurais, as cobertas de cavalos e os estandartes tinham emblemas aplicados por esse processo. Durante os séculos XVII e XVIII ainda se usava esse tipo de impressão na estamparia de tecidos. Aos japoneses é atribuída a solução das “pontes” das máscaras: diz-se que usavam fios de cabelo para segurar uma parte na outra.

No Ocidente registra-se no século passado, em Lyon, França, o processo (de máscaras, recortes) sendo usado em indústrias têxteis (impressão a la lyonnaise ou pochoir) onde a imagem era impressa através dos vazados, a pincel. No início do século registravam-se as primeiras patentes: 1907 na Inglaterra e 1915 nos Estados Unidos, e o números de impressos comerciais cresceu muito. Na América, os móveis, paredes e outras superfícies eram decorados dessa maneira.

As barreiras e definições estabelecidas que tratavam a serigrafia como “manifestação gráfica menor” só foram eliminadas no fim dos anos 1950, início dos 1960. O grande responsável por isso foi o processo fotográfico utilizado através da serigrafia e novos conceitos e movimentos artísticos, além do avanço tecnológico (ver Pop art, Op art, Hard-edge, Stripe, Color-field, Minimal Art). Os primeiros artistas que se utilizaram do processo procuravam tornar mais naturais e menos frias as impressões. Foram ressaltados, entre outros, dois pontos básicos da técnica: (1) sua extrema adaptabilidade que permite a aplicação sobre qualquer superfície inclusive tridimensional, muito conveniente para certas tendências artísticas (2) e suas especificidades gráficas próprias, ou seja características gráficas que apenas a serigrafia pode proporcionar.

Conceito

“Silk Screen é a arte de prensar a tinta através da tela vazada utilizando um rodinho!” JEAN  CARLOS

O processo de impressão consiste em vazar a tinta – pela pressão de um rodo ou puxador – através da tela previamente preparada. A tela (matriz serigráfica) é esticada em um bastidor (quadro) de madeira, alumínio ou aço. A matriz é gravada pelo processo de fotosensibilidade, onde é preparada com uma emulsão fotosensível e colocada sobre um fotolito e, posteriormente, sobre uma mesa de luz.

O que faz um profissional que trabalha com Serigrafia

função de um serigrafista é “imprimir” imagens em diversas superfícies, como papel, pano, vidro, tecido ou outros materiais, através do uso de uma tela ou matriz serigráfica. Pode receber o nome de serígrafo ou impressor de silk-screen (tela de seda).

Tempos Modernos

Hoje em meados de 2020 a Serigrafia ganhou um nova força principalmente devido a internet e o marketing digital, que conseguiu tirar profissionais que estavam confortáveis dentro de estamparias em diversos lugares do Brasil e trouxe muitos para a internet em vídeos no youtube, Lives no Instagram, e blog na rede mundial de computadores.

o que é serigrafia3

Outro situação potencializadora da procura foi a crescente procura por montar uma empresa de produtos personalizados em sublimação e transfer onde as pessoas ao começarem veem que estas técnicas bem como todas as outras tem algumas deficiência que muitas delas são sanadas pela serigrafia fazendo assim com que o mercado crie uma nova visão sobre aquela técnica antiga e veja com novos e bons olhos a impressão com telas e rodos.

Conclusão

Para concluir após muita pesquisa, busca, estudo percebo que a serigrafia é uma técnica atemporal que foi necessária no passado, hoje mais do que nunca é imprescindível e não se tem uma ameaça que nos dias atuais consiga fazer frente a inúmeras áreas de atuação em que pode ser aplicada a serigrafia.

Fontes: Wikipedia / Google / Sites Diversos / JeandoSilk